Eventos

Entenda as medidas que alguns países estão adotando para a retomada da vida noturna

Informações atualizadas sobre o funcionamento dos clubs, restaurantes, bares e o retorno gradual das atividades sociais impactadas pelo Covid-19.

Diante da pressão pela retomada da economia e de suas atividades financeiras, alguns países começaram a estabelecer condições para reabertura gradual de casas noturnas, bares, restaurantes e festivais de música. No entanto, com o aumento do número de casos do coronavírus, alguns países mantêm firme o posicionamento de não abrir clubs e de não realizar grandes eventos, deixando clara a mensagem de que um retorno completo somente será possível quando houver uma vacina de imunidade ao vírus.

Leia também: São Paulo – Grandes eventos poderão retornar a partir de outubro

Listamos abaixo algumas das medidas que cada país está tomando e suas projeções futuras no entretenimento “pós-pandemia”. Atualizaremos a lista à medida que as novas informações forem publicadas.

Suíça
A Suíça passou a permitir encontros com até mil pessoas e reduziu a distância física mínima entre indivíduos para um metro e meio. O relaxamento do isolamento também retirou a limitação de horário de funcionamento para restaurantes, bares e clubes e agora permite que os clientes consumam em pé nos estabelecimentos. Em caso de eventos com mais de 300 pessoas, o público deverá ser separado por divisórias ou salas. Eventos com mais de 1.000 pessoas, só a partir de agosto.

Colômbia
Embora tenha flexibilizado as restrições, o Presidente Ivan Duque disse que eventos que atraem grandes públicos não irão acontecer em um futuro próximo. Ele disse ainda que o governo está tentando ajudar bares e clubs a “se reinventarem” para funcionarem melhor na era do distanciamento social, evitando, assim, desencadear um novo surto do vírus.

Japão
Depois de decretar o fim do “estado de emergência”, o governo japonês anunciou um plano de três fases para reabertura do comércio e retomada de atividades sociais. Os restaurantes agora podem servir bebidas alcoólicas somente até às 22h, enquanto academias e os tradicionais “boxes” de Karaokê, tão famosos por lá, já estão funcionando parcialmente desde o dia 1 de junho. As diretrizes para clubs incluem fornecer aos clientes espaço suficiente com boa ventilação e evitar falar alto.

Em Tóquio, o governo local está pagando aos clubs  ¥ 500.000 (aprox. R$ 25 mil) para permanecerem fechados.

Irlanda
O plano de reabertura é composto por cinco fases. A etapa final, estimada para 10 de agosto, permite a retomada gradual, respeitando o distanciamento social, de clubs, eventos e festivais de música. Já os bares e restaurantes estão liberados, desde que sigam as medidas de segurança impostas pelo governo, que restringe o atendimento às mesas.

Estados Unidos
Um dos países mais afetados pelo vírus, os esforços para reabertura das atividades em cidades como Nova York e Los Angeles, serão realizados em fases. Ainda não há nada definido para o setor de entretenimento, que inclui casas noturnas e shows, mas a previsão é de que um dos últimos setores a reabrirem. Bares e restaurantes foram liberados de abrir em Nova York com atendimento ao ar livre e seguindo as orientações rigorosas de distanciamento.

Portugal
Os festivais de verão estão proibidos até o dia 30 de setembro, porém shows menores com 50% de sua capacidade total e com público sentado, ganharam autorização para rolar a partir de junho. Saiba mais sobre as restrições de Portugal aqui.

Dinamarca
Reuniões públicas de até 50 pessoas estão permitidas, assim como academias e piscinas públicas. Segundo o jornal local “The Local DK“, os museus, teatros e zoológicos estão funcionando desde o dia 8 de junho, enquanto os bares, casas noturnas e casas de show precisarão esperar até o início de agosto.

Holanda
Segundo nota divulgada pelo governo, os eventos em massa só serão permitidos após a liberação de uma vacina contra o vírus. As salas de shows e teatros foram autorizados desde 1 de junho a receber grupos de até 30 pessoas. A previsão é que a capacidade máxima nestes lugares aumente para 100 pessoas a partir de Julho, caso o número de internações se estabilize.

Alemanha
A Alemanha mantém a proibição de casas noturnas, teatros e locais culturais até 31 de julho. Eventos com 1.000 pessoas ou mais somente após 31 de agosto. A partir de 24 de outubro, eventos com mais de 5.000 pessoas serão permitidos.

Leia também: Clube holandês aposta em novo formato para receber o público pós-pandemia

O governo alemão criou um fundo de 1 bilhão de euros para o setor cultural, sendo 150 milhões destinados à música ao vivo. Clubs reabriram mas em outro formato, agora funcionam como bares ou restaurantes.

Itália
Com um número expressivo de mortes, a Itália estabeleceu desde o dia 7 de março bloqueios e políticas rígidas e isolamento. No início de maio as restrições foram flexibilizadas, permitindo pequenas viagens e visitas a parentes próximos. Desde o dia 3 de junho, o país reabriu unilateralmente suas fronteiras e acabou com as restrições regionais de viagens.

Já os bares e restaurantes estão em funcionamento parcial desde o dia 18 de maio, aceitando um número reduzido de clientes, com mesas mais afastadas e “barreiras” de plástico para separar as pessoas. Eventos de música ao vivo foram autorizados a acontecer, desde que respeitem a capacidade máxima de 200 pessoas em lugares fechados e 1.000 pessoas em eventos ao ar livre, com assentos pré-selecionados. Os clubs foram liberados a partir de 14 de julho.

França
Eventos com mais de 5.000 pessoas estão proibidos. Bares e restaurantes estão liberados com restrições.

China
Clubs e bares já tem permissão para abrir suas portas, mas, por receio da população, a adesão ainda é muito baixa. Além disso, as pessoas tendem a ir embora mais cedo para ficarem tão expostas. Segundo os produtores do OIL Club, apenas 10 a 15% do público antigo está frequentando o local um mês após da abertura. “Não posso dizer que recuperaremos todas as nossas perdas, mas se continuar nesse ritmo, as perspectivas não são ruins.” diz uma das responsáveis pelo club, Aymen Hajlaoui.

As medidas de seguranças começam na porta com um termômetro para verificar a temperatura e a exibição de um QR Code que indica o status de saúde. Uma vez dentro do club, máscaras são obrigatórias. A falta de artistas estrangeiros passou a ser uma excelente oportunidade para descobrir e fortalecer artistas locais.

Bélgica
Desde o dia 10 de maio, os belgas foram autorizados a receber visitas de até quatro pessoas, agora estendido até 10 visitantes. Cafés, restaurantes e clubes esportivos reabriram em 8 de junho, e os cinemas, cassinos e shows recomeçaram no início de de julho (200 pessoas em locais internos e 400 em locais externos).

Reino Unido
As novas orientações do Reino Unido anunciadas pelo governo incluem a reabertura de pubs e restaurantes com capacidade limitada e medidas de segurança rigorosas. Os clientes deverão fornecer informações sobre os contatos próximos, contribuindo com o rastreamento de pessoas contaminadas. Hotéis e parques também poderão reabrir. Embora museus e galerias possam abrir, as casas noturnas e locais de música ao vivo continuam fechados.

Holanda
Bares e restaurantes reabriram em 1º de junho para até 30 pessoas dentro e um número ilimitado, desde que as pessoas mantenham uma distância de 1,5m. Cinemas, teatros e salas de concerto também reabriram, sujeitos a um máximo de 30 convidados. Eventos maiores e esportes de contato físico poderão ser retomados em setembro.

Áustria
Reuniões de até 10 pessoas são permitidas desde o início de maio. Restaurantes e cafés reabriram em meados de maio, enquanto academias, piscinas ao ar livre, hotéis e alguns cinemas foram abertos no final de maio, com casamentos envolvendo até 100 pessoas. Não há previsão para retorno de grandes eventos.

Espanha
De acordo com plano de quatro fases anunciado em abril, bares e restaurantes já estão operando com 50% de sua capacidade total e, claro, respeitando o distanciamento social. Teatros, cinemas e museus funcionam parcialmente desde o dia 8 de junho com um terço de sua capacidade. Os clubs de Ibiza estão suspenso durante a temporada de 2020, mas mesmo com as restrições alguns clubs insistem em realizar eventos particulares e sem autorização, como aconteceu no Amnésia, que  realizou uma festa particular para 130 pessoas sem máscaras e após uma denúncia dos vizinhos a polícia ordenou a evacuação do local. O club emitiu uma nota.

Rússia
Desde o dia 6 de junho, o país está reabriu gradualmente suas fronteiras, permitindo que os cidadãos viajassem para fins de trabalho, educação, tratamento médico ou visita a parentes. Moscou, uma das cidades mais afetadas pelo vírus, já permite caminhadas regulares em parques. Embora ainda exista uma proibição clara para eventos públicos, as autoridades permitiram que uma feira de livros fosse realizada na cidade com restrições rígidas. Os restaurantes e cafés estão se preparando para reabrir de acordo com as novas regras, que, dentre elas, obrigam os estabelecimentos a montarem suas mesas com distanciamento mínimo de 1,5m. Cada região decidirá o processo e as datas certas de reabertura.

Coréia do Sul
Após flexibilizarem as medidas de isolamento, que incluiu a abertura de casas noturnas, o país percebeu um aumento do número de infecções, forçando o governo a adotar novas medidas de segurança e restringindo encontros sociais.  Ainda não há previsão para reabertura das casas noturna.

Canadá
O Canadá abriu bares e clubs, mas com restrições. Pistas de danças foram tomadas por mesas cadeiras e sofás, convertidas em uma experiência do tipo “lounge”. O Governo canadense criou um fundo de 20 milhões de dólares para apoiar a industria de shows com fins lucrativos.

Austrália
Eventos ao ar livre estão permitidos, desde que o público fique sentado com 1/4 da sua capacidade. Bares, restaurantes e clubs foram autorizados a abrirem. O governo prometeu um fundo de 75 milhões de dólares australianos para ajudar a indústria de eventos.

Nova Zelândia
O país anunciou ter zerado a transmissão em 8 de junho, permitindo que seu comércio, eventos e qualquer tipo de aglomeração seja liberado. O último caso relatado foi em 12 de julho, de uma mulher de 20 anos que esteve em Roma.

Fonte: DROPNEWS

TribalTech Enlighten: confira detalhes da próxima edição do festival

Festival rola em 22 de setembro, em Curitiba

Foi em 09 de junho que o Grupo T2 apresentou, em evento especial, o novo conceito do TribalTech. Depois de se renovar com a trilogia de resgate — TribalTech Reborn (2014), TribalTech Evolution (2015) e TribalTech Escape (2017) —, o festival terá neste ano o tema “Enlighten”, que rola em 22 de setembro, mais uma vez na Usina 5, em Curitiba.

Fechado para convidados, o evento do dia 09 rolou justamente em um novo espaço da Usina 5, em que os sócios JejeDudu Marcondes e Patrik Cornelsen apresentaram três novos aspectos para a edição 2018: o conceito, o lugar e o artístico. A apresentação do conceito começou de cara fazendo referência ao clássico do cinema 2001: Uma Odisseia no Espaço, com a famosa trilha sonora da obra. “Neste ano se completa meio século desde que o ‘2001’ foi lançado. O filme é um marco na história do cinema e da ficção científica e tem tudo a ver com a estética que queremos ter nesta edição” explicou Jeje.

+ Para curador, Tribaltech vai se consolidar como “evento-postal” de Curitiba

Outra mostra da complexidade conceitual é o que está por trás do tema. “Enlighten” vem do inglês “iluminar”, e Jeje revelou que aderiram a ele “para fazer referência a conceitos do Iluminismo, movimento filosófico que rejeita dogmatismos e doutrinas, propondo uma racionalidade crítica que nos permita seguir nossa própria inteligência. Queremos convidar o nosso público a pensar”.

No ano passado, a antiga fábrica do Açúcar Diana, desativada desde 1997, foi um grande achado de Patrik Cornelsen. O sócio participou de sua revitalização para o TribalTech Escape, e então nasceu a Usina 5, que acabou se transformando em um novo espaço cultural da capital paranaense. Neste ano, os idealizadores do festival prometem novidades no espaço. “Este lugar é muito grande e ainda tem muitos ambientes que não foram explorados”, contou Cornelsen, que é também sócio da Usina 5. “Desta vez, além de a utilizarmos em sua totalidade, iremos otimizar a operação em diversos pontos que observamos que poderiam ser melhorados. A experiência será impecável.”

Palcos e lineup parcial

Uma mudança significativa para esta edição é o palco do psytrance, que agora passa a ser conhecido como 3DTTRIP. “O palco será em uma área aberta, com a tenda psicodélica e o sistema de som 3D, que o VuuV Festival apresentou em 2012, quando assinou a pista. O Organic Beat, palco destinado às bandas, também será montado em um espaço mais amplo, montado em nova estrutura”, destaca o release de imprensa do evento.

A produção já revelou até o momento 30 atrações, divididas entre palcos como TimetechSuperCool e os outros dois citados acima. Outros nomes de palcos não foram revelados, mas os sócios destacam que a divisão será bem semelhante à edição de 2017, que contou com bastante variedade sonora. Nomes como Len Faki, Ben Klock, Dubfire, Guy Gerber, Modeselektor, Gabe, Eli Iwasa, Carrot Green, Gop Tun, Planet Hemp, BNegão, Karol Conka e Mano Brown já foram anunciados. “Fred P e Medlar serão as duas primeiras atrações internacionais do SuperCool e tenho certeza que irão ser as grandes revelações do festival”, completou Dudu Marcondes.

TribalTech Enlighten

A partir de R$ 150,00, os ingressos já estão à venda pelo site oficial.

Fonte: Phouse.com

Diretamente do espaço, astronauta toca sintetizador em show do Kraftwerk

Lendário grupo alemão teve convidado em órbita

Pioneiros desde os anos 70, os alemães do Kraftwerk tiveram uma ajudinha extraterrestre em seu show da última sexta-feira. O grupo comandando por Ralf Hütter tocou ao vivo com o astronauta conterrâneo Alexander Gerst, que deu uma palinha diretamente da Estação Espacial Internacional. O feito inusitado encerrou o show do quarteto no Jazz Open Festival, em Stuttgart, na Alemanha.

Com tudo devidamente sincronizado e registrado, Hütter e Gerst fizeram uma espécie de dueto de sintetizadores para introduzir a música “Spacelab” (“laboratório espacial”), do álbum The Man-Machine, de 1998. Depois da intro, o Kraftwerk seguiu tocando, enquanto imagens da estação e do espaço passavam na tela.

Além de tocar com seu software integrado a um tablet, o astronauta explicou brevemente o seu trabalho na estação espacial, com referências à obra do Kraftwerk. “A Estação Espacial Internacional é um ‘homem-máquina’, a máquina mais complexa e valiosa que a humanidade já construiu”, disse. Alexander também emocionou o público ao afirmar que no espaço, “mais de cem nações diferentes trabalham juntas pacificamente, realizando coisas que uma nação jamais poderia alcançar sozinha”. Ao final, arrancou aplausos com as mensagens “boa noite, Stuttgart” e “boa noite, Terra”.

A performance foi upada na íntegra pelo canal da European Space Agency. Confira:

Fonte: Phouse.com

Catarinense se reinventa e atrai olhares de gigantes do progressive house

Depois de 13 anos no mercado, Thiago Zacchi explode como ZAC
* Com a colaboração, revisão e edição de Flávio Lerner

cena underground catarinense parece ter um novo destaque: o DJ e produtor Thiago Zacchi, que vem ascendendo meteoricamente desde que lançou seu projeto ZAC. Com a vantagem de ter nascido próximo a um dos maiores polos brasileiros de dance music, o DJ natural de Mondaí, interior de Santa Catarina, já conta com 13 dos seus 30 anos de vida na profissão, mas foi nos últimos nove meses que começou a chamar a atenção dos principais expoentes do progressive house global.

Thiago iniciou sua trajetória em Chapecó, tocando em festas fechadas aos 17 anos, onde descobriu sua paixão. “Depois de ir na minha primeira festa de música eletrônica, decidi que queria ser DJ. Comprei um CDJ 100 e mixer e ficava o dia todo em casa mixando — era como jogar videogame. Comecei tocando em festas privadas, que chamávamos de ‘privates’. Na época eu tocava sozinho a noite toda, além de ajudar na montagem e desmontagem do som”, destaca o artista, em papo com a Phouse.

Set na Levels, em Porto Alegre

Depois de ter se estabelecido profissionalmente dentro do mercado catarinense, tornou-se sócio do famoso Amazon Club, na mesma Chapecó. Thiago acredita que ser parte do clube por quase dez anos tenha lhe trazido muita aprendizagem e oportunidades, porém ele não vincula o sucesso de seu novo projeto a ele.

“Meus êxitos como parte do clube não têm nada a ver com o que tenho feito como produtor musical e DJ. O Amazon me ajudou, mas de resto essa imagem ligada a ele me prejudica, porque às vezes as pessoas lembram do clube e acabam não escutando a minha música, que é o que realmente importa. Tive a felicidade de conhecer grandes nomes ali, ter contato com muitos artistas bons, mas o que impulsionou meu nome na cena global foram as músicas que produzi, as horas dentro do estúdio, e realmente fazer a música que amo.”

Faixa que agradou Cattaneo, “Crystal” ficou por 30 dias no Top 100 de progressive house do Beatport; ZAC a considera um divisor de águas na sua carreira

Thiago cria suas produções buscando incorporar elementos bem brasileiros — algo que era raro no cenário nacional, mas que vem crescendo. O produtor admite que carrega, de fato, uma forte veia progressiva, mas não gosta de se limitar a essa vertente. “Minhas faixas são carregadas de melodias progressivas, que é o estilo que mais me inspira. Ao mesmo tempo, elas têm percussões e baterias dos ritmos brasileiros. O samba, a rancheira, o maxixe, o maracatu, o candomblé, o calango e outras mais. Gosto de tudo que traz sensualidade”, continua.

O rapaz também acredita que parte do seu segredo está em justamente não pensar em fazer sucesso, além da experiência de anos como clubber. “O ZAC nada mais é que a verdade sobre mim mesmo — a mistura de todas as influências que recebi ao longo da minha vida musical. Eu faço som pra tocar. Não tô preocupado se algum selo vai lançar, se tá agradando os outros DJs… Eu quero agradar a mim mesmo. Sou um cara que veio da pista, e quando vou nas festas eu fico dançando e admirando o trabalho do DJ. São muitos anos discotecando, e essa leitura de pista ajuda muito na hora do show.”

Hernán Cattáneo tocando “Crystal” no Warung

Com muita dedicação, foco e originalidade, ZAC vai colhendo frutos expressivos em pouco tempo de atividade. Além de acumular sets em rádios internacionais, como BBC Radio 1Beat FM e Progressive Beats, o cara já fez passou pelo crivo de alguns dos maiores peixes do cenário. No Warung Beach Club, ninguém menos que Hernán Cattáneo tocou sua música “Crystal”, com Gabriel Carminatti, além de tê-lo incluído três vezes no seu podcast no Resident Advisor.

O DJ acredita que foi o suporte de Hernán que fez com que ele passasse a atrair mais olhares e ser mais conhecido. “Foram quatro suportes seguidos em quatro meses, sendo que quando ele tocou a ‘Crystal’ no Warung, o clube simplesmente veio abaixo”, segue. Outro big name que o deu muita força é o alemão D-Nox, que já chegou a convidá-lo para um B2B surpresa.“Ganhei a admiração do D-Nox tocando em uma festa em Lages, fazendo warmup. Ele ficou vendo e disse que eu tocava boa música. Ele é uma lenda, eu tremia e fiquei muito nervoso para tocar junto com ele, mas no final deu tudo certo.”

Trechinho do B2B com o D-Nox

De acordo com relatos de amigos, Marco Carola também tem tocado algumas de suas faixas. Mas mesmo com tudo isso, Zacchi destaca que o mais importante é sua relação com o público. “Principal para mim é ter saído de uma condição de um DJ de festas privadas, chegar ao Inside do Warung, tocando numa noite de Carnaval, com um lineup recheado de gringos, e escutar as pessoas dizendo que estavam ali pra me assistir, que viajaram quilômetros de distância pra ouvir meu set… Esse é o maior feito da minha carreira: conquistar fãs.”

Mas como um artista ainda no começo da sua carreira consegue atrair atenção dos gigantes? Segundo ZAC, a resposta está na persistência: “Eu realmente mandei as faixas para esses artistas, depois de conhecê-los pessoalmente. Para outros, mando sons por e-mail, Facebook, Instagram… Sou insistente, brasileiro, não desisto nunca”, brinca. Esse sucesso, entretanto, tem o seu preço. “Eu praticamente não tenho nenhum dia de folga. Segunda-feira, que é pra ser o day-off do DJ, pra mim não existe. Eu gosto de acordar, fazer um café e revisar as músicas que toquei no final de semana, e fazer alguns ajustes que julgo necessário”, disse ele, que ao lado de sua agência 4 Fly, também participa de sua rotina de agenda e administração da carreira.

Microdocumentário sobre sua gig no Carnaval do Warung

Assim, Zacchi vai acumulando performances em pistas expressivas pelo Brasil e a América Latina. Além do Warung, já tocou em clubes e festivais de peso como TribalTechCreamfieldsColoursLevels, Beehive, Cultive, D-EDGE Lotus (em Montevideo, no Uruguai). No caminho certo e com todos esses anos de experiência e visão privilegiada no mercado, o músico confia no seu taco, e garante que tem alma internacional.

“O futuro do ZAC acredito que está a caminho. Eu tenho muita música que está explodindo na pista e nem foi lançada ainda. Cada dia que passa fico mais otimista, porque o envolvimento dos fãs tem sido incrível. São pessoas de todo o Brasil e o mundo me chamando, dizendo palavras de motivação e me colocando pra cima. Fico feliz porque eu tô fazendo a música que amo, sem rótulos, sem preconceito. Quando vou tocar, me sinto a melhor pessoa do mundo — a troca de energia com a galera tem sido o combustível para tudo!”

Fonte: Phouse.com

Pāpiliōnem – Conheça o local onde será realizado o festival virtual ‘Tomorrowland Around The World’

O festival de música eletrônica apresenta sua nova casa, Pāpiliōnem, a ilha mágica que receberá o People Of Tomorrow de todo o mundo durante seu primeiro festival digital chamado “Tomorrowland Around the World”.

O People of Tomorrow poderá navegar facilmente por Pāpiliōnem a partir do conforto de suas casas através de um laptop, smartphone ou tablet, você não precisa de óculos especiais de realidade virtual, poderá explorar todo o site do festival com 8 configurações mágicas e pontos de interesse de forma interativa junto com seus amigos.

Isto é o que a equipe por trás do Tomorrowland disse sobre Pāpiliōnem:

“Mapas antigos e alguns dos livros mais antigos falam de uma ilha mágica, há muito esquecida, que abriga todas as maravilhas da natureza e só pode ser encontrada por quem é puro de coração.

No meio do oceano, imperturbável e intacta, está Pāpiliōnem, a ilha onde a Mãe Natureza reina, e recebe o Povo do Amanhã de todos os cantos do mundo para descobrir todos os seus milagres.

Sobre seus habitantes, nada se sabe. Mas mesmo de longe, no mar, fica claro que Pāpiliōnem tem praias imaculadas, céus noturnos brilhantes, montanhas deslumbrantes, florestas encantadas e o pôr do sol mais colorido. Na ilha, todos os biótopos mais bonitos do mundo podem ser encontrados e, em uma única viagem de um dia, os visitantes podem experimentar todas as quatro estações aqui.

A própria mãe natureza garante que tudo esteja em harmonia e estimule nossos cinco sentidos. Qualquer um que venha celebrar a vida nos muitos lugares mágicos da ilha será envolvido em liberdade, pureza e música.

Na verdade, uma visita a Pāpiliōnem será algo para se lembrar por toda a vida, e ninguém que voltar voltará para casa inalterado. Porque é dito que aqueles que visitam aquela ilha mágica irradiam para sempre memórias únicas e intenso amor do fundo de seus corações”.

A Tomorrowland direciona todos os seus esforços para o seu primeiro festival digital “Tomorrowland Around The World”, que foi anunciado após a edição deste ano de “The Reflection Of Love” ter sido adiada devido à pandemia do COVID-19. Para esta ocasião especial, o festival Tomorrowland reunirá mais de 60 dos principais artistas mundiais em música eletrônica, com efeitos especiais espetaculares e incrível tecnologia 3D.

Confira a programação do evento:

O Tomorrowland Around the World é ‘favorável ao fuso horário’ para visitantes da Ásia e América do Norte e do Sul e estará aberto a pessoas de todas as idades e locais.

Os ingressos para o festival estão disponíveis AQUI!

– O bilhete de um dia custa US $ 14
– O ingresso para o fim de semana custa US $ 22 e inclui uma semana de conteúdo de vídeo sob demanda para reviver toda a experiência.
– Pacotes especiais People of Tomorrow e pacotes Home Party estão disponíveis.

Aqui compartilhamos o trailer oficial do evento:

Fonte: DJPROFILE

marshmello volta às origens em novo álbum

“Joytime II” inicia contrato de distribuição com a Kobalt

Como já vinha antecipando há um bom tempinho, com direito a singles e tudomarshmellolançou nessa última sexta-feira seu segundo álbum, Joytime II. O disco funciona como uma sequência ao debut Joytime, que nasceu em janeiro de 2016, antes do artista adquirir seu status atual de pop star.

Com nove músicas sem nenhum tipo de participação especial, o novo disco traz uma vibe nostálgica, já que remete justamente ao “marshmello raiz”, menos pop e radiofônico.

O lançamento também marca o contrato do produtor com uma nova distribuidora: a Kobalt Music Publishing, que já atende a diversos outros grandes nomes, como deadmau5, Skrillex, Calvin Harris, Tiësto, 3LAU, Röyksopp, Dua Lipa, DJ Shadow, Flume, Paul McCartney e Red Hot Chili Peppers.

Fonte: Phouse.com

Amsterdam Music Festival terá novo B2B inédito entre estrelas da EDM

O primeiro Two is One foi entre Hardwell e Armin van Buuren

Amsterdam Music Festival representa um evento anual importantíssimo para a cena eletrônica na Europa. Parte da programação do Amsterdam Dance Event, o rolê promove sempre uma grande festa recheada de astros da EDM no lineup. No ano passado, o AMF inovou com um B2B exclusivo chamado Two is Oneformado naquela vez entre Hardwell e Armin van Buuren. Para 2018, anunciaram outro B2B nunca antes visto: David Guetta Dimitri Vegas & Like Mike.

Confira o trailer:

O evento rola em 20 de outubro, na Amsterdam Arena. As outras atrações ainda não foram anunciadas, mas os ingressos já estão à venda no site oficial.

Relembre como foi o primeiro Two is One:

Fonte: Phouse

Lollapalooza Brasil anuncia datas para 2019

Evento está confirmado para abril

Lollapalooza anunciou nesta quinta-feira as datas de sua próxima edição no Brasil. Marcado para os dias 05, 06 e 07 de abril, o evento mais uma vez terá três datas — mudança implementada nesta última edição.

O local ainda não foi revelado, mas o mais é provável que siga no Autódromo de Interlagos, em São Paulo.

Fonte: Phouse

Rolling Stone traz lista com as 100 melhores músicas do século XXI

Dance music tem representantes no ranking

Bastante entusiasta de listas, a Rolling Stone divulgou recentemente um novo ranking: o das cem melhores músicas que já foram lançadas neste século (até agora, obviamente). O Top 100 traz diversos estilos, mas simplificando, pode-se dizer que fica entre pop, rock, indie, hip hop e dance music.

Pelo lado da música eletrônica, temos “Can’t Get You Out of My Head”, da Kylie Minogue(#95), “One More Time”, do Daft Punk (#84), “Hollaback Girl”, da Gwen Stephani (#81), “Losing My Edge”, do LCD Soundsystem (#77), “Get Lucky”, mais uma do Daft (#76), “We Found Love”, do Calvin Harris com a Rihanna (#65), “212”, da Azealia Banks com o Lazy Jay(#55), “Idioteque”, do Radiohead (#33), “Dancing On My Own”, da Robyn (#19), e “Paper Planes”, da M.I.A (#2).

A lista ainda traz diversos clássicos da cultura pop, como “Chandelier”, “Gasolina”, “Cry Me a River”, “A Beautiful Day”, “99 Problems” e “Seven Nation Army”. A primeira posição ficou com “Crazy in Love”, da Beyoncé com o Jay-Z. Segundo a revista, o ranking não foi construído pela sua equipe editorial, mas a partir de um cruzamento entre as escolhas de “artistas, produtores, críticos e experts da indústria”, que foram consultados sobre suas favoritas.

Confira o Top 100:

100. Daddy Yankee feat. Glory – “Gasolina”
99. UGK feat. Outkast – “Int’l Players Anthem (I Choose You)
98. Alvvays – “Archie, Marry Me”
97. Phoenix – “1901”
96. The Black Keys – “Tighten Up”
95. Kylie Minogue – “Can’t Get You Out of My Head”
94. Kanye West – “Jesus Walks”
93. My Chemical Romance – “I’m Not Okay (I Promise)”
92. Parquet Courts – “Stoned and Starving”
91. Luis Fonsi feat. Daddy Yankee and Justin Bieber – “Despacito (Remix)”
90. Amerie – “1 Thing”
89. The Hives – “Hate to Say I Told You So”
88. Vampire Weekend – “Hannah Hunt”
87. Mariah Carey – “We Belong Together”
86. Icona Pop & Charli XCX – “I Love It”
85. Original Broadway Cast of “Hamilton” – “My Shot”
84. Daft Punk – “One More Time”
83. Beck – “Lost Cause”
82. The Shins – “New Slang”
81. Gwen Stefani – “Hollaback Girl”
80. M.O.P. – “Ante Up (Robbin-Hoodz Theory)”
79. Snoop Dogg feat. Pharrell – “Drop It Like It’s Hot”
78. Peter Bjorn and John – “Young Folks”
77. LCD Soundsystem – “Losing My Edge”
76. Daft Punk feat. Pharrell Williams – “Get Lucky”
75. Miranda Lambert – “The House That Built Me”
74. The New Pornographers – “Letter From an Occupant”
73. The Rapture – “House of Jealous Lovers”
72. Migos – “Bad and Boujee”
71. Carly Rae Jepsen – “Call Me Maybe”
70. Green Day – “American Idiot”
69. Frank Ocean – “Thinkin Bout You”
68. Eric Church – “Springsteen”
67. T.I. – “What You Know”
66. Nicki Minaj feat. 2 Chainz – “Beez in the Trap”
65. Rihanna feat. Calvin Harris – “We Found Love”
64. Kendrick Lamar – “DNA.”
63. Fall Out Boy – “Sugar, We’re Goin Down”
62. Katy Perry – “Teenage Dream”
61. Madonna – “Hung Up”
60. Haim – “The Wire”
59. Cardi B – “Bodak Yellow”
58. Jay-Z & Kanye West – “Ni**as in Paris”
57. The Flaming Lips – “Do You Realize??”
56. Radiohead – “Weird Fishes / Arpeggi”
55. Azealia Banks feat. Lazy Jay – “212”
54. Rilo Kiley – “Portions for Foxes”
53. Grimes – “Oblivion”
52. Sia – “Chandelier”
51. Beyoncé – “Single Ladies (Put a Ring on It)”
50. Coldplay – “The Scientist”
49. Harry Styles – “Sign of the Times”
48. Pharrell Williams – “Happy”
47. Childish Gambino – “Redbone”
46. Justin Timberlake – “Cry Me a River”
45. Justin Bieber – “Sorry”
44. Eminem – “Stan”
43. Solange – “Cranes in the Sky”
42. MGMT – “Electric Feel”
41. Johnny Cash – “Hurt” (Nine Inch Nails cover)
40. U2 – “Beautiful Day”
39. Queens of the Stone Age – “No One Knows”
38. Beyoncé – “Formation”
37. Leonard Cohen – “You Want It Darker”
36. Kanye West feat. Jamie Foxx – “Gold Digger”
35. Lana Del Rey – “Blue Jeans”
34. The Killers – “Mr. Brightside”
33. Radiohead – “Idioteque”
32. 50 Cent – “In Da Club”
31. Arcade Fire – “Wake Up”
30. Bob Dylan – “Mississippi”
29. Taylor Swift – “All Too Well”
28. Rihanna feat. Jay-Z – “Umbrella”
27. Outkast – “B.o.B.”
26. Drake – “Hotline Bling”
25. Mark Ronson & Bruno Mars – “Uptown Funk”
24. Eminem – “Lose Yourself”
23. Outkast – “Ms. Jackson”
22. Franz Ferdinand – “Take Me Out”
21. Lady Gaga – “Bad Romance”
20. Amy Winehouse – “Rehab”
19. Robyn – “Dancing On My Own”
18. David Bowie – “Blackstar”
17. Missy Elliott – “Work It”
16. LCD Soundsystem – “All My Friends”
15. Gnarls Barkley – “Crazy”
14. Britney Spears – “Toxic”
13. Kendrick Lamar – “Alright”
12. Missy Elliott – “Get Ur Freak On”
11. Kelly Clarkson – “Since U Been Gone”
10. The Strokes – “Last Nite”
9. Lorde – “Royals”
8. Adele – “Rolling in the Deep”
7. Kanye West – “Runaway”
6. Yeah Yeah Yeahs – “Maps”
5. Jay-Z –”99 Problems”
4. Outkast – “Hey Ya!”
3. The White Stripes – “Seven Nation Army”
2. M.I.A. – “Paper Planes”
1. Beyoncé feat. Jay-Z – “Crazy in Love”

Fonte: Phouse.com

Faixa de Tiësto, Dzeko, Post Malone e Preme ganha videoclipe

No vídeo de “Jackie Chan”, os artistas são transportados a um universo gamer

Em maio, TiëstoDzeko e os rappers Post Malone e Preme lançaram “Jackie Chan” pela Musical Freedom. Agora, foi a vez da faixa ganhar seu próprio videoclipe.

Dirigido por Jay Martin, o vídeo é uma animação que transporta os clichês do hip hop — carrões, grana e garotas — a um universo gamer que parece fundir TronMinecraftSuper Mario e Hot Wheels. Nele, Malone e Preme são os protagonistas, enquanto um Tiësto gigante decora o cenário.

“Essa música surgiu bem espontaneamente”, declarou Tiësto, em texto que aparece na descrição do vídeo no YouTube. “Eu e o Dzeko somos amigos do Post já há algum tempo. Quando conhecemos o Preme em Las Vegas, ele nos mostrou o vocal que estava trabalhando com o Post, e pareceu a oportunidade perfeita para colaborarmos. Estou muito empolgado com esse lançamento. Definitivamente, criamos um hino de verão.”

Fonte: Phouse.com

Com reformas na estrutura, El Fortin recebe nova edição do Winter Festival

De cara nova, clube abole a pista VIP

* Por Manoel Cirilo

El Fortin se prepara para receber nova edição do seu já super conhecido Winter Festival. O evento teve sua primeira edição em 2009 e atualmente é uma das datas mais aguardadas pelo público no calendário anual da casa. O festival surgiu com a proposta de dar espaço aos artistas regionais e de promover a troca de experiências com grandes nomes da indústria eletrônica nacional.

A edição deste ano terá uma chamada especial porque o clube passou por algumas reformas nas últimas semanas e está de cara nova. Dentre as mudanças conduzidas na casa, uma que certamente merece destaque é o fim da pista VIP no Mainstage, por uma balada menos elitista e mais igualitária. Essa alteração de layout permitiu o aumento na área de palco e ampliou o espaço comum da pista.

El Fortin Winter Festival

Foto: Divulgação

O El Fortin Winter Festival 2018 escalou um time que conta com nomes como Groove DelightFuture Class e Aura Vortex, totalizando 23 artistas divididos entre o palco principal e as pistas Black Tarj e Origins em uma noite de grande variedade sonora, característica principal do clube. A festa acontece no próximo sábado, dia 14 de julho.

Confira o lineup completo:

#Mainstage
• Devochka
• Groove Delight
• WOO2TECH
• Future Class
• Thomaz Krauze
• Stereo Wave

#BlackTarj
• Interactive noise
• Aura Vortex
• Special M
• Dj Moon
• K-DU
• Sector
• Giankarlo VS Tchules
• Aliano

#Origins
• Anna Puga
• Blessy
• Canabarro
• Damian Lamarques
• FellGood
• KADOSH
• Masmok VS Jovik
• Yuri Rosa

Fonte: Phouse.com

Life is a Loop volta aos palcos com nova turnê

our é lançada em parceria com o Cafe de La Musique

Como o mundo dá voltas, o famoso trio Life is a Loop, que viveu seu auge na década passada, está celebrando o seu retorno aos palcos. A novidade foi anunciada nesta semana, na página oficial do grupo no Facebook.

Chamada “Reload”, a turnê surge de parceria com o grupo Cafe de La Musique, prometendo muitas surpresas. A tour tem datas marcadas para o Brasil — Curitiba, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Palmas, Maceió, Campos do Jordão, Florianópolis, Guarujá, Cumbuco (CE), Indaiatuba (SP) e Escarpas do Lago (MG) — e Tunísia.

Segundo Marco Meirelles, assessor de comunicação do grupo, a parceria com o Cafe de La Musique surgiu a partir de um convite “irrecusável” para o grupo tocar na inauguração de um novo beach club da label em Tunis, na Tunísia. Isso teria motivado a turnê, que traz outras 15 datas no Brasil (nas cidades mencionadas acima). A estreia será em 21 de julho, na Friends, em Curitiba.

Nascido na capital paranaense em 2006, o grupo formado pelos DJs Fabrício Peçanha, Leozinho e pelo percussionista Rodrigo Pacionirk estava longe dos palcos desde 2016. O estilo do Life is a Loop gira em torno de uma identidade popular, com bastante energia e muita experiência visual — à época de seu surgimento, o projeto foi pioneiro no sentido de promover um verdadeiro show de música eletrônica.  Nesses mais dez anos de shows, já passaram por grandes eventos como Skol Beats, Planeta Atlântida, Creamfields Brasil, Skol Sensation, SWU, Green Valley e Privilege.

Fonte: Phouse.com