Diversos

O FACEBOOK ESCLARECE AS REGRAS PARA DJS COM TRANSMISSÃO AO VIVO A PARTIR DE 1º DE OUTUBRO

O Facebook esclareceu suas regras sobre DJs em suas plataformas – incluindo Instagram – depois que foi amplamente divulgado que o serviço de mídia social estava dificultando a transmissão de DJs a partir de 1º de outubro. Em um e-mail para DJ Mag, o Facebook esclareceu que seus termos de serviço não serão alterados a partir de 1º de outubro e reeditou algumas diretrizes que inicialmente lançaram em maio de 2020, especificamente para DJs e fabricantes de música streaming em suas plataformas. A declaração, reiterando uma postagem feita em seu blog em maio de 2020, afirma: 

Nossas parcerias com detentores de direitos reuniram pessoas em torno da música em nossas plataformas. Como parte de nossos contratos de licenciamento, existem limitações quanto à quantidade de música gravada que pode ser incluída em transmissões ao vivo ou vídeos. Embora os detalhes de nossos contratos de licenciamento sejam confidenciais, hoje estamos compartilhando algumas diretrizes gerais para ajudá-lo a planejar melhor seus vídeos:

    • Música em histórias e apresentações tradicionais de música ao vivo (por exemplo, filmar um artista ou banda tocando ao vivo) são permitidas.
    • Quanto maior o número de trilhas gravadas em um vídeo, maior a probabilidade de ele ser limitado (mais informações a seguir sobre o que queremos dizer com “limitado”).
    • Clipes mais curtos de música são recomendados.
    • Sempre deve haver um componente visual em seu vídeo; o áudio gravado não deve ser o objetivo principal do vídeo.

Essas diretrizes são consistentes em vídeos ao vivo e gravados no Facebook e Instagram, e para todos os tipos de contas – ou seja, páginas, perfis, contas verificadas e não verificadas. E embora a música seja lançada em nossas plataformas em mais de 90 países, há lugares onde ainda não está disponível. Portanto, se o seu vídeo incluir música gravada, ele pode não estar disponível para uso nesses locais.

Como costuma acontecer com o licenciamento, é um pouco vago e os detalhes exatos são “confidenciais”, mas o Facebook insiste que não está limitando como a música gravada é usada em sua plataforma a partir de 1º de outubro. A postagem do blog termina com um compromisso bastante vago de continuar a trabalhar com parceiros musicais para “aumentar a capacidade das pessoas de se expressarem por meio de nossos produtos”.

Embora não haja linha do tempo, o Facebook Gaming – o braço de streaming de videogame recém-lançado do Facebook –  apenas os streamers parceiros recentemente anunciados podem usar música licenciada em seus streams de graça , assumindo que a música não é o tema principal do stream – ou seja, o videogame e sua voz é mais proeminente. Portanto, algo está acontecendo nos bastidores, mas quem sabe quanto tempo vai demorar até que as licenças sejam acordadas para que a música com direitos autorais possa ser transmitida sem problemas no Facebook, se isso acontecer. Por enquanto, uma vez que oferece zero remoções e pagamento de royalties aos artistas, o Mixcloud Live ainda é a melhor aposta.

Facebook cria novas regras abrangentes para transmissão ao vivo de DJ a partir de 1 de outubro

Ainda está tentando fazer uma transmissão ao vivo de DJ no Facebook? Pense novamente … a partir de 1º de outubro, as coisas provavelmente ficarão muito mais difíceis.

Como se não tivesse sido ruim o suficiente tentar manter as transmissões ao vivo de DJs, bem, ao vivo, no Facebook, parece que está prestes a ficar muito, muito pior. Porque a partir de 1º de outubro, o Facebook está introduzindo novas regras abrangentes que são mais agressivas do que nunca em relação à transmissão ao vivo de DJs.

Embora DJs de renome, empresas da indústria da música e gravadoras continuem a fazer negócios nos bastidores com o Facebook para hospedar eventos de transmissão ao vivo de DJs impunemente na plataforma, parece explicitamente que “uma regra para eles, uma regra para nós” é prestes a ser totalmente aplicada.

Como parte de uma mudança abrangente mais geral na forma como o Facebook policia o conteúdo em sua plataforma, existem novas diretrizes específicas de música , que afirmam:

“Você não pode usar vídeos em nossos produtos para criar uma experiência de audição de música … Se você usar vídeos em nossos produtos para criar uma experiência de audição de música para você ou para outros, seus vídeos serão bloqueados e sua página, perfil ou grupo podem ser excluídos . Isso inclui o Live . ” (nosso negrito).

As diretrizes completas descrevem cenários em que as proibições provavelmente serão aplicadas, mas a mensagem é clara: o Facebook é para compartilhar com a família e amigos, não para compartilhar música – a menos que você seja grande o suficiente para ter uma exceção às regras para sua empresa comercial.

Então, o que um DJ ao vivo deve fazer?

Bem, se você deseja transmitir legalmente, você tem algumas opções, a mais óbvia das quais é o Mixcloud Live . Sim, você terá que trabalhar muito pelo seu público, e sim, a plataforma cobra uma assinatura mensal, mas é 100% legal e foi projetada para DJs.

Outra opção é o YouTube. Por causa de sua posição em permitir que os proprietários de direitos monetizem conteúdo protegido por direitos autorais por meio de publicidade e mineração de dados, é a mais tolerante das plataformas convencionais para transmissão ao vivo – mas está muito atrás do Mixcloud, e sua transmissão ainda pode ser interrompida, bloqueada ou pior.

É imensamente frustrante para DJs, e uma pena que a lei não pareça conseguir acompanhar a tecnologia e a forma como as pessoas querem usá-la (especialmente porque muitos estariam dispostos a pagar pelo privilégio). É especialmente irritante para DJs ver empresas que contam com esses mesmos DJs como clientes transmitindo ao vivo, aparentemente com a bênção das grandes plataformas.

Mas é assim que está agora. Só não diga que não avisamos você …

Fonte: Phil Morse / Digital DJ Tips

A Technics e a Red Bull fazem parceria e lançam a roda de corrente SL-1210MK de edição limitada

A Red Bull and Technics aproveita a ocasião para marcar a maior competição de breakdance do mundo. A Technics está lançando uma edição limitada da corrente Red Bull BC One SL-1200 / 1210MK7R este mês.

VIDEO -Technics y Red Bull se asocian y lanzan edición limitada del plato SL-1210MK

Reconhecendo a contribuição indelével do prato para o nascimento e surgimento da dança break, esta joint venture usa o prato Technics SL-1210MK7 como base e o combina com vários ajustes de design com o tema Red Bull. Isso inclui um capacete vermelho e um braço dourado em forma de S, junto com um tapete deslizante BC One e um adesivo.

Eliminando os gráficos chamativos está um SL-1210MK7 padrão, adicionando recursos como o jogo reverso e a capacidade de ajustar o torque inicial e as velocidades de frenagem para uma das rodas dentadas mais icônicas da Technics.

Como conseguir um toca-discos de DJ de qualidade profissional com sabor Red Bull? Existem duas opções. Em primeiro lugar, ganhe a categoria b-boy ou b-girl no Red Bull E-battle 2020 em outubro, para ganhar um de graça.

Em segundo lugar, você terá que comprar um. Não há informações sobre preços, mas a edição limitada do Red Bull BC One SL-1200 / 1210MK7R será lançada globalmente em setembro.

Para referência, o SL-1200 / 1210MK7R padrão custava £ 899 ($ ​​1200) no lançamento.

Fonte: DJPROFILE.TV

Em plena pandemia, vendas de discos de vinil aumentam

As vendas de vinil experimentaram grandes aumentos durante o bloqueio. No primeiro semestre do ano aumentaram mais de 33% em comparação com os números do ano passado, de acordo com um novo relatório da Discogs.

Mais de 5.800.000 discos foram vendidos na plataforma entre janeiro e junho de 2020, uma parcela significativa do total de 7.657.626 músicas físicas (incluindo fitas cassete e CDs) coletadas pelos colecionadores que navegam pelo site.

O aumento nas vendas começou na semana seguinte, depois que a Organização Mundial da Saúde classificou o Coronavirus como uma pandemia em 11 de março, e o bloqueio entrou em vigor no Reino Unido cerca de duas semanas depois, em 23 de março.

Junto com o aumento nas vendas, as inscrições para o site também cresceram substancialmente, com 337.847 inscrições de vinil registradas no final de junho.

O relatório atribui esses aumentos nas vendas e nas remessas a lojas de discos que usam o Discogs Marketplace para manter seus negócios funcionando enquanto suas barracas físicas estão fechadas, bem como a colecionadores que têm mais tempo em casa durante o confinamento.

Entre aqui para ler o relatório completo.

Fonte: DJPROFILE.TV

Suave e sólida: Apresentando o estojo de fones de ouvido HDJ-HC02 DJ

Mantenha seus fones de ouvido protegidos com o HDJ-HC02; a caixa de fone de ouvido de DJ mais protetora e funcional que já fizemos.

Proteção e portabilidade aprimoradas para seus fones de ouvido.

Seus fones de ouvido são uma das peças mais importantes do equipamento que você leva na estrada, por isso é crucial que você os transporte com segurança. O HDJ-HC02 é o nosso mais moderno estojo para fone de ouvido para DJ, incorporando construção sólida e proteção confiável em um design que pode ajudar a fazer seus fones de ouvido durarem mais e facilitar sua vida.

Construção de alta qualidade e altamente protetora

Além de oferecer qualidade e sensação ricas, os materiais robustos de alto nível no HDJ-HC02 protegem seus fones de ouvido contra choques e arranhões, proporcionando um ajuste confortável para que eles não balancem por dentro. Espuma EVA resistente com resistência ao impacto percorre toda a parte externa do case e é projetada com um pilar central que fornece suporte extra.

Fácil de manusear, armazenar e levar para shows

Gosta de colocar seus fones de ouvido dentro de uma mala de voo? Prefere pendurá-los na bolsa para que estejam sempre ao alcance? Com um perfil fino e cantos arredondados, o HDJ-HC02 se ajusta perfeitamente à sua mão e cabe facilmente em qualquer tipo de bolsa, como uma mala de voo ou de disco. Possui uma alça com uma fivela que você pode usar como alça de transporte ou para prender o estojo à sua bagagem, e há uma alça perfeita para prender o mosquetão incluído, que você pode prender em uma alça ou alça de bolsa. O estojo para fones de ouvido de DJ também é leve, o que o torna fácil de transportar.

Recursos úteis e novo design para configuração rápida na cabine do DJ

Prepare-se para jogar instantaneamente graças ao novo design do HDJ-HC02. Agora você pode embalar seus fones de ouvido sem desconectar o cabo, para que estejam prontos para uso no segundo que você os retirar novamente. O exterior da caixa é revestido com couro sintético que não escorrega das suas mãos e é ideal para aplicar adesivos. Evite confundir seus fones de ouvido com outro DJ, personalizando sua capa com o pacote de adesivos com o logotipo da Pioneer DJ ou qualquer outro adesivo que você goste. E se você gosta de carregar alguns acessórios pequenos, como adaptadores de tomada, você pode guardá-los com segurança no bolso de malha flexível interno.

O HDJ-HC02 já está disponível em seu distribuidor local por um valor SRP de £ 26. Saiba mais sobre a capa dos fones de ouvido.

Especificações HDJ-HC02
Dimensões máximas (L x D x A) 224 x 274 x 64 mm / 8,82 “x 10,79” x 2,52 “(excluindo a alça)
Materiais Externos Poliuretano (tipo couro), espuma EVA
Materiais internos poliéster
Fones de ouvido compatíveis HDJ-X10C, HDJ-X10, HDJ-X7, HDJ-X5BT, HDJ-X5, HDJ-2000MK2, HDJ-2000, HDJ-1500, HDJ-1000

Fonte: PioneerDJ

Denon DJ anuncia que sua linha PRIME agora pode ser integrada ao Virtual DJ

Pouco depois de lançar a atualização Engine OS 1.5, Denon DJ anunciou que sua linha PRIME agora pode ser integrada com Virtual DJ.

O hardware PRIME, como SC6000, PRIME GO e PRIME 2 e 4, permitirá aos usuários do software de DJ mais popular do mundo acessar formas de onda coloridas, hot cues, gestos de tela de toque e feedback de OLED FX.

O hardware Denon DJ também pode ser usado para controlar os efeitos de vídeo do Virtual DJ.

A separação de hastes também foi recentemente incorporada ao Virtual DJ, tornando-o um software verdadeiramente único para DJs agora. Atualmente, é o único software de desktop para DJ que oferece separação em tempo real da instrumentação de um arquivo estéreo.

A interface intuitiva do equipamento Denon DJ PRIME permite uma navegação rápida pela música, seja da biblioteca do usuário ou do Beatport LINK, Beatsource LINK e SoundCloud GO +.

A atualização do Denon DJ PRIME é gratuita e está disponível agora em denondj.com

Fonte; DJPROFILE.TV

 

 

Spotify lança playlists “Track IDs” com curadoria de alguns dos maiores DJs do mundo

Nomes do calibre de Carl Cox, Black Coffee, Dixon, Honey Dijon e Nina Kraviz participam do projeto.

Você certamente já se pegou parado no meio da pista com o aplicativo Shazam aberto tentando descobrir qual música o DJ estava tocando. Na maioria das vezes, as tentativas, infelizmente, acabam frustradas. Essas músicas não lançadas e, por consequência, impossíveis de serem detectadas por aplicativos, são chamadas de “Track IDs”.

Pensando nisso, o Spotify se uniu com alguns dos maiores DJs da cena mundial para lançar um novo conjunto de playlists chamado de “Tracks IDs”. Nomes como Black Coffee, Nina Kraviz, Carl Cox, Dixon, Green Velvet, Honey Dijon, Marcel Dettmann, Pan-Pot, Todd Terry, entre outros, já compartilharam suas seleções de música. A ideia é que os artistas atualizem regularmente as suas playlists com faixas até então não relevadas que fizeram ou que fariam parte dos seus sets, caso os eventos estivessem em andamento.

Com os clubes atualmente fechados, as novas playlists – listadas dentro da categoria Dance/Electronic – irão ajudar os ouvintes a se sentirem um pouco mais próximo da pista de dança, além de permitir que artistas divulguem DJs e produtores menos conhecidos.

Estamos curiosos para saber quais serão as primeiras impressões que os DJs parceiros terão desta iniciativa. Ter acesso a informações de desempenho, como engajamento, por exemplo, pode ser uma ferramenta interessante para testar novas faixas, afinal de contas o público continua sendo o melhor termômetro.

Fonte: DROPNEWS

Instagram deleta contas falsas e DJs perdem até 100 mil seguidores em um único mês

Contas que continuarem usando aplicativos para ganhar curtidas e seguidores poderão ser banidas da plataforma. O “limpa fakes” realizado frequentemente pelo Instagram voltou a virar notícia nos últimos dias. A ação atingiu diretamente muitos DJs, que chegaram a perder mais de 100 mil seguidores em um único mês. O duo americano The Chainsmoskers encabeça essa lista com uma queda de 126 mil seguidores só neste último mês de maio.

O Instagram já havia informado que intensificaria ações para inibir comportamentos suspeitos, e isso inclui contas que se apropriam de aplicativos para ganhar curtidas e aumentar seus seguidores. Práticas como esta são consideradas ilegais pela plataforma e se comprovadas o usuário corre o risco de ser banido da rede social. A ação ocorre de maneira automática por meio do estudo dos algoritmos.

Em junho, o DDROP fez um levantamento dos DJs mais seguidos do mundo no Instagram e, a partir destas informações, cruzamos os dados para descobrir quantos seguidores cada um destes artistas perderam até julho de 2020.

Acredita-se que os artistas com as maiores perdas podem ter utilizado práticas ilegítimas para aumentar o número que fãs, seja pagando empresas que prestam este tipo de automação ou comprando seguidores fantasmas.

Através do gráfico abaixo, listamos as perdas e ganhos até este primeiro semestre do ano dos 10 DJs mais seguidos do mundo.

Quantos seguidores cada artista ganhou no Instagram

Sem registro de perdas, Alok foi o artista que mais ganhou seguidores no mundo.

Alguns DJs tiveram quedas expressivas. Novamente, o duo The Chainsmokers segue à frente como o artista com o maior número de perdas. Só neste primeiro semestre foram mais de 500 mil seguidores. Já Clavin Harris viu mais de 200 mil seguidores “sumirem” da sua conta desde o começo do ano.

Nem todos perderam

Mas, claro, há também o outro lado da moeda com alguns DJs comemorando seus ganhos. Com 20,7 milhões de seguidores, Alok acumulou ganhos e passou a ocupar a segunda posição na lista dos DJs mais seguidos do mundo no Instagram, que é liderada pelo americano Marshmello (30M). O goiano chegou a ter um aumento de 2 milhões de seguidores em um único mês saindo ileso da ação na plataforma, deixando claro que seu crescimento é autêntico.

Confira a tabela exclusiva com o levantamento detalhado feito pelo DDROP:

Os dados públicos são gerados gratuitamente pela plataforma SocialBlade.com e qualquer pessoa pode ter acesso.

Fonte: DROPNEWS

Pioneer lança documentário sobre os impactos do Covid-19 na indústria da música eletrônica

A produção reúne depoimentos de DJs internacionais e de empresários, que compartilharam suas opiniões e seus maiores desafios do momento.

A Pioneer divulgou um documentário em que analisa os impacto da pandemia, causado pelo COVID-19, na indústria da música eletrônica. Intitulado “Distant Dancefloors: Covid-19 and the Electronic Music Industry” (Pistas Longínquas: Covid-19 e a Indústria da Música Eletrônica, em tradução livre), o curta-metragem de 32 minutos detalha os acontecimentos dos últimos seis meses enquanto investiga as mudanças e o futuro das pistas de dança.

Lançado no dia 4 agosto, a produção reúne depoimentos de DJs internacionais, incluindo Blond:ish, Honey Dijon, Luciano, Eats Everything, Rebüke e vários outros, que compartilharam suas opiniões e seus maiores desafios do momento. O “Distant Dancefloors” traz ainda comentários de figuras-chave da indústria, empresários envolvidos com a música eletrônica e de fãs. As entrevistas feitas à distância apresentam uma visão  360° do impacto econômico, psicológico e social que o COVID-19 gerou na cultura dos clubes.

“Da noite para o dia, a música parou; locais foram forçados a fechar, festivais e eventos ao vivo cancelados e milhares de meios de subsistência colocados em risco. DISTANT DANCEFLOORS remonta ao início quando o vírus se espalhou; os primeiros avisos, a receptividade global e o consequente lockdown. ”, afirma comunicado oficial no site da Pioneer.

Fonte: DROPNEWS / PIONEER

 

Entenda as medidas que alguns países estão adotando para a retomada da vida noturna

Informações atualizadas sobre o funcionamento dos clubs, restaurantes, bares e o retorno gradual das atividades sociais impactadas pelo Covid-19.

Diante da pressão pela retomada da economia e de suas atividades financeiras, alguns países começaram a estabelecer condições para reabertura gradual de casas noturnas, bares, restaurantes e festivais de música. No entanto, com o aumento do número de casos do coronavírus, alguns países mantêm firme o posicionamento de não abrir clubs e de não realizar grandes eventos, deixando clara a mensagem de que um retorno completo somente será possível quando houver uma vacina de imunidade ao vírus.

Leia também: São Paulo – Grandes eventos poderão retornar a partir de outubro

Listamos abaixo algumas das medidas que cada país está tomando e suas projeções futuras no entretenimento “pós-pandemia”. Atualizaremos a lista à medida que as novas informações forem publicadas.

Suíça
A Suíça passou a permitir encontros com até mil pessoas e reduziu a distância física mínima entre indivíduos para um metro e meio. O relaxamento do isolamento também retirou a limitação de horário de funcionamento para restaurantes, bares e clubes e agora permite que os clientes consumam em pé nos estabelecimentos. Em caso de eventos com mais de 300 pessoas, o público deverá ser separado por divisórias ou salas. Eventos com mais de 1.000 pessoas, só a partir de agosto.

Colômbia
Embora tenha flexibilizado as restrições, o Presidente Ivan Duque disse que eventos que atraem grandes públicos não irão acontecer em um futuro próximo. Ele disse ainda que o governo está tentando ajudar bares e clubs a “se reinventarem” para funcionarem melhor na era do distanciamento social, evitando, assim, desencadear um novo surto do vírus.

Japão
Depois de decretar o fim do “estado de emergência”, o governo japonês anunciou um plano de três fases para reabertura do comércio e retomada de atividades sociais. Os restaurantes agora podem servir bebidas alcoólicas somente até às 22h, enquanto academias e os tradicionais “boxes” de Karaokê, tão famosos por lá, já estão funcionando parcialmente desde o dia 1 de junho. As diretrizes para clubs incluem fornecer aos clientes espaço suficiente com boa ventilação e evitar falar alto.

Em Tóquio, o governo local está pagando aos clubs  ¥ 500.000 (aprox. R$ 25 mil) para permanecerem fechados.

Irlanda
O plano de reabertura é composto por cinco fases. A etapa final, estimada para 10 de agosto, permite a retomada gradual, respeitando o distanciamento social, de clubs, eventos e festivais de música. Já os bares e restaurantes estão liberados, desde que sigam as medidas de segurança impostas pelo governo, que restringe o atendimento às mesas.

Estados Unidos
Um dos países mais afetados pelo vírus, os esforços para reabertura das atividades em cidades como Nova York e Los Angeles, serão realizados em fases. Ainda não há nada definido para o setor de entretenimento, que inclui casas noturnas e shows, mas a previsão é de que um dos últimos setores a reabrirem. Bares e restaurantes foram liberados de abrir em Nova York com atendimento ao ar livre e seguindo as orientações rigorosas de distanciamento.

Portugal
Os festivais de verão estão proibidos até o dia 30 de setembro, porém shows menores com 50% de sua capacidade total e com público sentado, ganharam autorização para rolar a partir de junho. Saiba mais sobre as restrições de Portugal aqui.

Dinamarca
Reuniões públicas de até 50 pessoas estão permitidas, assim como academias e piscinas públicas. Segundo o jornal local “The Local DK“, os museus, teatros e zoológicos estão funcionando desde o dia 8 de junho, enquanto os bares, casas noturnas e casas de show precisarão esperar até o início de agosto.

Holanda
Segundo nota divulgada pelo governo, os eventos em massa só serão permitidos após a liberação de uma vacina contra o vírus. As salas de shows e teatros foram autorizados desde 1 de junho a receber grupos de até 30 pessoas. A previsão é que a capacidade máxima nestes lugares aumente para 100 pessoas a partir de Julho, caso o número de internações se estabilize.

Alemanha
A Alemanha mantém a proibição de casas noturnas, teatros e locais culturais até 31 de julho. Eventos com 1.000 pessoas ou mais somente após 31 de agosto. A partir de 24 de outubro, eventos com mais de 5.000 pessoas serão permitidos.

Leia também: Clube holandês aposta em novo formato para receber o público pós-pandemia

O governo alemão criou um fundo de 1 bilhão de euros para o setor cultural, sendo 150 milhões destinados à música ao vivo. Clubs reabriram mas em outro formato, agora funcionam como bares ou restaurantes.

Itália
Com um número expressivo de mortes, a Itália estabeleceu desde o dia 7 de março bloqueios e políticas rígidas e isolamento. No início de maio as restrições foram flexibilizadas, permitindo pequenas viagens e visitas a parentes próximos. Desde o dia 3 de junho, o país reabriu unilateralmente suas fronteiras e acabou com as restrições regionais de viagens.

Já os bares e restaurantes estão em funcionamento parcial desde o dia 18 de maio, aceitando um número reduzido de clientes, com mesas mais afastadas e “barreiras” de plástico para separar as pessoas. Eventos de música ao vivo foram autorizados a acontecer, desde que respeitem a capacidade máxima de 200 pessoas em lugares fechados e 1.000 pessoas em eventos ao ar livre, com assentos pré-selecionados. Os clubs foram liberados a partir de 14 de julho.

França
Eventos com mais de 5.000 pessoas estão proibidos. Bares e restaurantes estão liberados com restrições.

China
Clubs e bares já tem permissão para abrir suas portas, mas, por receio da população, a adesão ainda é muito baixa. Além disso, as pessoas tendem a ir embora mais cedo para ficarem tão expostas. Segundo os produtores do OIL Club, apenas 10 a 15% do público antigo está frequentando o local um mês após da abertura. “Não posso dizer que recuperaremos todas as nossas perdas, mas se continuar nesse ritmo, as perspectivas não são ruins.” diz uma das responsáveis pelo club, Aymen Hajlaoui.

As medidas de seguranças começam na porta com um termômetro para verificar a temperatura e a exibição de um QR Code que indica o status de saúde. Uma vez dentro do club, máscaras são obrigatórias. A falta de artistas estrangeiros passou a ser uma excelente oportunidade para descobrir e fortalecer artistas locais.

Bélgica
Desde o dia 10 de maio, os belgas foram autorizados a receber visitas de até quatro pessoas, agora estendido até 10 visitantes. Cafés, restaurantes e clubes esportivos reabriram em 8 de junho, e os cinemas, cassinos e shows recomeçaram no início de de julho (200 pessoas em locais internos e 400 em locais externos).

Reino Unido
As novas orientações do Reino Unido anunciadas pelo governo incluem a reabertura de pubs e restaurantes com capacidade limitada e medidas de segurança rigorosas. Os clientes deverão fornecer informações sobre os contatos próximos, contribuindo com o rastreamento de pessoas contaminadas. Hotéis e parques também poderão reabrir. Embora museus e galerias possam abrir, as casas noturnas e locais de música ao vivo continuam fechados.

Holanda
Bares e restaurantes reabriram em 1º de junho para até 30 pessoas dentro e um número ilimitado, desde que as pessoas mantenham uma distância de 1,5m. Cinemas, teatros e salas de concerto também reabriram, sujeitos a um máximo de 30 convidados. Eventos maiores e esportes de contato físico poderão ser retomados em setembro.

Áustria
Reuniões de até 10 pessoas são permitidas desde o início de maio. Restaurantes e cafés reabriram em meados de maio, enquanto academias, piscinas ao ar livre, hotéis e alguns cinemas foram abertos no final de maio, com casamentos envolvendo até 100 pessoas. Não há previsão para retorno de grandes eventos.

Espanha
De acordo com plano de quatro fases anunciado em abril, bares e restaurantes já estão operando com 50% de sua capacidade total e, claro, respeitando o distanciamento social. Teatros, cinemas e museus funcionam parcialmente desde o dia 8 de junho com um terço de sua capacidade. Os clubs de Ibiza estão suspenso durante a temporada de 2020, mas mesmo com as restrições alguns clubs insistem em realizar eventos particulares e sem autorização, como aconteceu no Amnésia, que  realizou uma festa particular para 130 pessoas sem máscaras e após uma denúncia dos vizinhos a polícia ordenou a evacuação do local. O club emitiu uma nota.

Rússia
Desde o dia 6 de junho, o país está reabriu gradualmente suas fronteiras, permitindo que os cidadãos viajassem para fins de trabalho, educação, tratamento médico ou visita a parentes. Moscou, uma das cidades mais afetadas pelo vírus, já permite caminhadas regulares em parques. Embora ainda exista uma proibição clara para eventos públicos, as autoridades permitiram que uma feira de livros fosse realizada na cidade com restrições rígidas. Os restaurantes e cafés estão se preparando para reabrir de acordo com as novas regras, que, dentre elas, obrigam os estabelecimentos a montarem suas mesas com distanciamento mínimo de 1,5m. Cada região decidirá o processo e as datas certas de reabertura.

Coréia do Sul
Após flexibilizarem as medidas de isolamento, que incluiu a abertura de casas noturnas, o país percebeu um aumento do número de infecções, forçando o governo a adotar novas medidas de segurança e restringindo encontros sociais.  Ainda não há previsão para reabertura das casas noturna.

Canadá
O Canadá abriu bares e clubs, mas com restrições. Pistas de danças foram tomadas por mesas cadeiras e sofás, convertidas em uma experiência do tipo “lounge”. O Governo canadense criou um fundo de 20 milhões de dólares para apoiar a industria de shows com fins lucrativos.

Austrália
Eventos ao ar livre estão permitidos, desde que o público fique sentado com 1/4 da sua capacidade. Bares, restaurantes e clubs foram autorizados a abrirem. O governo prometeu um fundo de 75 milhões de dólares australianos para ajudar a indústria de eventos.

Nova Zelândia
O país anunciou ter zerado a transmissão em 8 de junho, permitindo que seu comércio, eventos e qualquer tipo de aglomeração seja liberado. O último caso relatado foi em 12 de julho, de uma mulher de 20 anos que esteve em Roma.

Fonte: DROPNEWS

Informação atualizada: mudança da controladora da AlphaTheta Corporation

Em 2 de março, anunciamos que a AlphaTheta Corporation mudaria sua empresa controladora. A partir de 3 de abril, a Noritsu Koki Co. Ltd será a nova controladora da AlphaTheta Corporation.

As marcas, negócios e operações da AlphaTheta Corporation não serão afetados. Continuaremos nosso compromisso de inovar, inspirar e divertir através de nosso portfólio de marcas: Pioneer DJ, rekordbox, KUVO, TORAIZ e Pioneer Professional Audio.

Esperamos continuar contando com o seu apoio.

Fonte: Pioneerdj.com

O aplicativo DJM-REC para iOS agora é gratuito por 90 dias

Boas notícias: prorrogamos o período de avaliação gratuita do DJM-REC de 30 para 90 dias e redefinimos o histórico de uso. Ou seja, se você estiver usando a avaliação gratuita, poderá usá-la novamente e desta vez por 90 dias. Esperamos que isso ajude você com suas produções e transmissões ao vivo de suas mixagens de DJ.

Aviso:
esta oferta promocional está disponível de 7 de abril a 6 de maio de 2020.

 

Fonte: Pioneerdj.com